É TEMPO DE REALIZAR! APRENDA COMO USAR SUAS 4 INTELIGÊNCIAS A SEU FAVOR.

Essa semana completou um semestre que o primeiro caso de COVID-19 foi diagnosticado no Brasil e esse período pode ter tido inúmeros significados para cada um dos brasileiros. Trouxe diferentes perdas e aprendizados para cada um de nós.

Não podemos achar que todas as mazelas sociais são de responsabilidade exclusiva da pandemia esquecendo que antes desse vírus invadir nossas vidas sem pedir licença, já estávamos enfrentando uma série de crises pessoais e profissionais. Dentre tantas crises, na minha opinião, a maior e mais perigosas de todas vinha sendo a perda de fé no ser humano e, consequentemente  a descrença em nós mesmos.

Talvez aqui habite o principal aprendizado que podemos extrair desse momento o de que precisamos revisar o contrato de confiança que temos em nossa capacidade de realizar e transformar o contexto pessoal e social.

Não podemos ficar passivos à espera de uma vacina ou de um milagre como se não fizéssemos parte da solução, quando passamos a ter essa consciência, começamos entender a importância de nosso aprimoramento pessoal e, para que isso aconteça, se faz necessário o fortalecimento de nossas inteligências.

Neste sentido, trago a inspiração do livro A Quarta Revolução Industrial de Klaus Schwab, que nos convida a nos adaptarmos e florescermos em momentos desafiantes como os que estamos vivendo, através do que ele chama de As 4 inteligências: a contextual (a mente), emocional (o coração), a inspirada (a alma) e a física (o corpo).

Inteligência Contextual – a mente

A Inteligência Contextual é a maneira como aplicamos e compreendemos nosso conhecimento. Ora, nesses momentos em que tudo parece estar fora de ordem, devemos aprender a entender o contexto de maneira mais ampla possível, deixando as autocobranças de lado, renunciando ao perfeccionismo e tendo como foco o resultado.

Acrescento aqui, três dicas essenciais para quem deseja aplicar a inteligência contextual em suas vidas e em seus negócios:

  • O poder das conexões – conectar-se a uma rede diversa de pessoas permite que se tenha acesso a informações mais variadas de forma abrangente. Por isso use sua rede de conexões interpessoais como uma extensão do seu conhecimento, sendo essa uma fonte rica para que você tenha acesso a diferentes tipos de pensamentos e opiniões e possa estar mais antenado com o mundo a sua volta. 
  • Una-se a sua comunidade – para solucionar problemas complexos agregue o máximo de pessoas envolvidas com a situação. Não perca a oportunidade de colaborar com outras empresas, de sociedades civis, religiosas, acadêmicas e jovens. Isso permitirá que sejam criadas soluções mais integradas e sustentáveis. 
  • Visão holística – tudo se move e se transforma cada vez mais rápido. A pessoa com visão do todo consegue perceber essas mudanças e antecipar-se a elas. Mais do que isso, consegue ser mais flexível e ágil em suas ações, pois está sempre a um passo à frente. 

Inteligência Emocional – o coração

Inteligência Emocional é ouvir suas emoções, relacionar-se melhor com elas e com a dos outros. Partindo do princípio de que quem se conhece compreende em si e nas outras pessoas as forças internas e os desafios individuais que tornam cada ser único, por causa da inteligência emocional transformam-se em grandes lideranças. Quem conhece suas emoções é capaz de lidar melhor com momentos de instabilidade e convocar as pessoas a ajudarem em seu propósito.

Aqui, três dicas provenientes da Inteligência Emocional para te ajudar: 

  • Empatia – colocar-se no lugar dos outros é uma maneira de ver problemas por outras perspectivas e assim tornar-se parte da solução. 
  • Criatividade – pessoas mais abertas sobre as suas emoções se tornam mais criativas e capazes de resolver problemas de forma ágil e resiliente. 
  • Conectividade – Fomente ambientes de conexão. Quanto mais conectado às pessoas estiver, melhor será sua capacidade de gerar novas ideias. Por isso,  construa pontes, derrube barreiras entre as pessoas para que as conexões aconteçam. 

Inteligência Inspirada – a alma

A Inteligência Inspirada ou Inteligência Espiritual convida o indivíduo a se libertar de crenças limitantes, escutar o convite da vida, e caminhe em direção ao que dá sentido à sua existência. Uma pessoa aberta a novas ideias e conectado ao que realmente acredita, inspira seu time.

Agora, três dicas para aplicar agora sua inteligência espiritual:

  • Compartilhar é a chave – como temos citado em todos os pontos anteriores, não se faz nada sozinho. E aqui, as oportunidades de compartilhar conhecimento e inteligência, se alinham a esse propósito. Isso cria um elo forte com o time que se sente mais disposto a dividir problemas e soluções. 
  • Criar Confiança – conectada a um propósito claro e ciente de suas potencialidades, a pessoa cria confiança, em si mesma e para os outros, proporcionando um ambiente mais saudável e suscetível a novas ideias. 
  • Enfrentar problemas comuns a todos – o maior engajamento de sua comunidade (seja da empresa ou de onde você se encontra) está mais relacionado ao quanto ele afeta a vida das pessoas do que com o problema em si. Quanto mais você for capaz de envolver a todos, melhores e mais rápidas serão suas resoluções. 

Inteligência Física – o corpo

A Inteligência Física, que fecha o nosso ciclo, é fundamental para que as três 3 inteligências acima possam se manifestar. Portanto, cuide do sono, organize seu tempo para que as tarefas importantes não sejam deixadas de lado e, que autocuidado, tenha lugar reservado em sua agenda. 

Para aplicar agora:

  • Tenha tempo para você – organize sua agenda para reservar tempo para você se cuidar. Isso é tão importante quanto qualquer outro compromisso e também deveria ser tão inadiável quanto.
  • Medite   durante alguns minutos por dia, sentar-se em silêncio pode ajudar a mente a se reorganizar e voltar o foco para o onde realmente é preciso. 
  • Exercite-se – escolha a prática de alguma atividade que te dê prazer e cuide do seu corpo com a mesma ênfase de que cuida da sua vida profissional, afinal, a empresa precisa de você para tomar decisões difíceis e enfrentar tempos árduos. Nada melhor que estar com o corpo preparado para a ação. 

Agora que você já sabe como aplicar melhor as 4 inteligências, convido você a terminar este texto e refletir: em que áreas você está bem e quais você pode melhorar. Aproveite as dicas acima nas áreas que precisam ser aprimoradas. 

Como comentei no início desse artigo, assumirmos um papel protagonista no atual cenário passa pela renovação de nosso pacto de confiança na espécie humana e em nós mesmos. Para isso, fortalecer nossas inteligências deixa de ser um convite e passa a ser uma convocação. Você é parte das soluções que estão por vir!

Rebeca Toyama – Fundadora da ACI

Deixar uma resposta