Livro Carreira Saudável por Rebeca Toyama

Livro Carreira Saudável

Aprendizagem ativa e estratégias de aprendizado 01

Aprendizagem ativa e estratégias de aprendizado

Matéria escrita por: Rebeca Toyama

Autoria: Marceli Tessmer Blank, Doutora em Educação, e Bruno Schwartzhaupt, Mestre em Linguística Aplicada. Arte: Giselle Buchholz da Costa, Designer Gráfico. Atualmente integram a equipe da Gerência de Serviços Digitais do SESI/RS.

A aprendizagem ativa é uma expressão utilizada, principalmente no campo da educação, para sinalizar um conjunto de práticas e metodologias de ensino que colocam o aluno como centro do processo de ensino- aprendizagem.

Nesse viés metodológico, é o próprio aluno que constrói a sua caminhada de conhecimento a partir de diferentes buscas ativas pela aprendizagem. Assim, o papel do professor torna-se mais orientador do processo do que detentor do conhecimento, e o aluno aprende a apreender.

Mas você deve estar se perguntando: o que a aprendizagem ativa tem a ver com o ambiente de trabalho? A resposta é: tudo! Quando aprendemos a apreender, não precisamos ficar horas e horas estudando e decorando um conteúdo.

O uso de metodologias ativas na educação não foi criado do nada. Ele deriva de inúmeras pesquisas que demonstram que, quando o aluno é protagonista do seu conhecimento, ele se torna mais autônomo e mais produtivo. Além disso, é capaz de apreender muito mais sobre o conteúdo estudado e em menos tempo.

As pesquisas também observam que o aluno de um ambiente educacional ativo consegue demonstrar as habilidades desenvolvidas em diferentes áreas da sua vida, como o trabalho.

É por isso que esse tipo de educação tem sido tendência na atualidade. Entretanto, se você, assim como 90% dos trabalhadores que estão hoje no mercado de trabalho, não teve uma educação baseada em metodologias ativas e entende que não está sendo protagonista do seu conhecimento, a ideia é achar estratégias para desenvolver essa habilidade, se tornar mais autônomo, reter mais conhecimentos e ser mais produtivo.

Se você não se percebe tão autônomo em relação ao seu conhecimento, aproveita estas dicas para desenvolver estratégias de aprendizagem ativa. São 3 técnicas para reter conhecimentos e 3 Apps para te auxiliar nesse processo.

Hoje, mais do que nunca, as empresas buscam profissionais que tenham a capacidade de perceber espaços para melhoria contínua em seu currículo e atuação. Não somente perceber essas lacunas, mas agir para preenchê-las.

Como afirma a Firjan SENAI (2021), levantamentos feitos com RHs de grandes empresas mostram o valor atribuído ao desejo de aprender e adaptabilidade. É preciso ir além da formação específica e compreender processos como um todo.

Isso se reflete, também, no papel de gestores e lideranças. O líder não é mais aquele que detém todas as respostas, e não se deve esperar dele o apontamento de um caminho para o aperfeiçoamento. Essa consciência e proatividade devem partir do liderado.

Agora que você conheceu estratégias para ser mais autônomo em relação ao seu conhecimento e pôde refletir sobre a importância da aprendizagem ativa, você deve estar pensando em investir mais na sua formação, não é?

Habilidades do futuro: 5 dicas para transformar o aprendizado profissional

Rebeca Toyama – Rebeca Toyama é fundadora da ACI que integra competências e inteligências e transforma propósitos em carreiras e negócios.

Em um cenário de muita diversidade, tecnologia e velocidade, o aprendizado tem que se tornar algo ativo e estratégico.

Essa é a segunda habilidade do ranking do ‘Relatório do Futuro do Trabalho’ do Fórum Econômico Mundial, a aprendizagem ativa e estratégica. Rebeca Toyama, especialista em estratégia de carreira, discute com muita clareza o tema e destaca as habilidades para garantir um espaço no mercado de trabalho.

Antes, a aprendizagem ativa era um termo apenas conhecido na área da educação e com o passar do tempo, começou a ganhar espaço também dentro das organizações, pois as empresas entenderam a sua responsabilidade no desenvolvimento de seus colaboradores.

E mais recentemente, o termo começou a ocupar espaço na agenda dos próprios profissionais, quando suspeitaram que essa é uma responsabilidade muito mais sua, do que de seus empregadores.

A aprendizagem ativa é um processo amplo e tem como principal característica a inserção do aprendiz como protagonista em sua própria realidade, ou seja, essa metodologia busca estimular a todo tempo a participação do aluno, sempre centralizando na realidade que está inserido. E para a especialista, essa metodologia é uma excelente estratégia que facilita o aprendizado de adultos.

“Como a aprendizagem ativa busca compreender um ensino centrado no aprendiz, essa com certeza pode ser uma estratégia para facilitar o aprendizado de adultos que respondem melhor quando desafiados a resolver problemas e a construir novos conhecimentos a partir daquilo que já conhecem.”, explica Rebeca Toyama, especialista em estratégia de carreira.

E quais são as estratégias para ajudar na aprendizagem?

As estratégias por sua vez, são um conjunto de atividades organizadas que faz com que o aprendiz deixa de ficar apenas escutando ou assistindo conteúdos e passa a ser membro ativo no processo de aprendizagem, por meio de estratégias pedagógicas que estimulam a apropriação e produção de conhecimento e a análise de problemas.

Vale ainda ressaltar que a metodologia ativa não implica necessariamente no uso das tecnologias, embora seja aliada, mas o foco principal é promover a autonomia do aprendiz nos processos de ensino-aprendizagem.

Rebeca Toyama ainda cita o autor Fredy Kofman e o livro Metamanagent o sucesso além do sucesso, para comentar sobre o caminho do aprendizado em cinco etapas.

“O autor Kofman mostra em seu livro as cinco etapas do caminho para se aprender, e tudo se resume no aprendiz identificar o campo de ação e admitir que não consegue funcionar naquele domínio, e a partir daí, começam as mudanças. Logo o aprendiz terá experiência suficiente nas situações reais do mundo; Em seguida o pensamento analítico é combinado com uma execução e com certa dose de intuição; e finaliza quando baseado em experiências concretas, a ação do expert não é lógica nem racional, mas intuitiva.”, comenta.

É importante lembrar que aquisição de conhecimento é apenas uma parte, e para desenvolver uma competência é necessário praticar até adquirir uma habilidade, e acima de tudo ter uma atitude positiva e proativa perante a vida é o que realmente vai transformar o mundo.

“Como hoje vivemos um momento de muita oferta de conteúdo, vale ressaltar ainda que precisamos nos atentar que todo conteúdo que chega até você não é o que você mais está precisando, mas sim, o curso, o livro ou o vídeo que teve a melhor estratégia de marketing para te alcançar.”, finaliza Toyama.

Para auxiliar neste desafio, a especialista em estratégia de carreira, Rebeca Toyama, elaborou 5 dicas para desenvolver uma estratégia para aprendizagem ativa.

Reconheça o cenário atual e o que realmente você quer e precisa ser mudado: sem perfeccionismo, teimosia ou vaidade;

Tenha clareza dos resultados esperados: metas, indicadores, objetivos ou novos comportamentos;

Identifique o que ainda precisa ser aprendido para levar você do cenário atual para o desejado, evite buscar culpados ou justificativas;

Pesquise boas fontes de aquisição de conhecimento: fuja das distrações ou conhecimentos fragmentados, como por exemplo uma lista de livros ou vídeos desconectados da essência de seus objetivos;

Seja protagonista de seu crescimento: dedicando-se à aquisição do conhecimento que transformará você na pessoa capaz de realizar o que você veio fazer no mundo.

E diante de tanta oferta de conteúdo, a especialista ainda deixa uma autorreflexão:

1. Quanto tempo de energia você tem gasto em frente da tela do computador lendo ou assistindo algo?

2. Como você efetivamente tem aplicado esse conteúdo?

3. Você tem se tornado uma pessoa melhor com o que tem aprendido?

4. Tem feito a vida de alguém melhor com o conteúdo absorvido?

CRESCIMENTO PESSOAL

Escrito por: Equipe Blog Portal Saraiva Educação

Aprendizagem ativa: como tomar o protagonismo na aquisição de novos conhecimentos

A partir das mudanças industriais, tecnológicas e sociais que acontecem no mundo, tudo que faz parte dele também muda, a economia, política, saúde. E claro que a educação não fica de fora.

Antigamente, o ensino era muito focado no professor, era ele quem possuía todo o conhecimento e o aluno simplesmente recebia o conteúdo. Na realidade atual, os estudantes possuem muito acesso a informação, conseguindo ser mais ativos na sala de aula, levantando questionamentos, dúvidas e novas informações.

Além disso, é com uma educação mais ativa que você vai se sentir engajado para buscar novos conhecimentos e também é assim que todo o conteúdo é colocado em prática, mostrando se você aprendeu o que deveria.

Segundo o educador britânico Anthony Seldon, no seu livro “The Fourth Education Revolution” (A Quarta Revolução da Educação), estudantes que possuem um aprendizado ativo conseguem lembrar dos aprendizados a longo prazo.

Ou seja, a aprendizagem ativa é muito importante para o seu processo de conhecimento, por isso, cobrar por esse tipo de educação e colocá-la em prática no seu dia a dia de estudos vai fazer uma grande diferença na sua vida acadêmica e também na sua carreira. Quer saber mais sobre o assunto? É só continuar a leitura do artigo que preparamos para você!

O que é aprendizagem ativa?

A aprendizagem ativa é uma metodologia  de ensino que visa colocar o aluno como protagonista do seu próprio processo de conhecimento, participando de forma mais efetiva nos conteúdos que são estudados e não simplesmente só recebendo.

Isso quer dizer que o professor vai atuar mais no papel de mediador, auxiliando o estudante nos caminhos que ele deve seguir, nos lugares que deve procurar conteúdos e menos no papel de detentor de toda a informação.

A Teoria da Pirâmide de Aprendizagem

O psiquiatra norte-americano William Glasser (1925-2013) é um estudioso da área da saúde mental e comportamento humano, mas que também aplicou suas teorias no campo da educação. A Teoria da Pirâmide de Aprendizagem é uma delas.

Nela, ele mostra como as dinâmicas de  ensino ativo são muito mais efetivas no processo de aprendizagem que as do ensino passivo. Veja os resultados:

Aprendizagem passiva:

10% Ler

20% Escutar

30% Ver

50% Ver e escutar

Aprendizagem ativa:

70% Conversar, perguntar, debater, discutir, reproduzir

80% Praticar

95% Ensinar

Quais são os benefícios da aprendizagem ativa?

Quando você participa ativamente da sua própria formação e se torna o protagonista do processo de aprendizagem, você terá que pensar, praticar e ter uma opinião formada sobre os assuntos, desenvolvendo diversas habilidades.

Por isso, alguns dos benefícios da aprendizagem ativa são:

Pensamento crítico

Na aprendizagem ativa, você será estimulado a pensar sobre diversas questões relacionadas ao assunto e debater sobre elas, conseguindo assim desenvolver o seu pensamento crítico. Isso é importante para não aceitar qualquer informação que seja passada e ir cada vez mais além.

Independência e autonomia

O foco de um aprendizado ativo é dar autonomia para que você consiga ter mais independência nos seus estudos, podendo estudar não só o que é passado pelo professor, mas fazendo pesquisas de temas relacionados e criando discussões que forem pertinentes. Além de poder adiantar as matérias.

Melhores resultados nos estudos

Com a metodologia, você vai participar mais do seu processo de aprendizagem, entendendo o que você está aprendendo ou tendo dificuldade, se envolvendo mais com o conteúdo ao longo de todo o desenvolvimento e não só na hora de uma avaliação, por exemplo. Isso com certeza irá melhorar os seus resultados nos estudos.

Mais facilidade para preservar o conhecimento adquirido

Com o seu maior envolvimento com o próprio processo de aprendizagem e com os conteúdos que são estudados, você terá uma facilidade muito maior para reter os temas vistos. Isso será muito importante também para a sua vida profissional, conseguindo colocar em prática o que você estudou.

Autoconfiança

Outro benefício da aprendizagem ativa é que com ela você vai desenvolver ainda mais a sua autoconfiança, percebendo que é capaz de estudar sozinho e entender os conteúdos.

Quais são as metodologias de aprendizagem ativa?

A metodologia ativa pode ser colocada em prática de diversas formas no seu processo de aprendizagem. Muitas vezes por meio de ferramentas, avaliações, métodos, entre outras. A seguir vamos te mostrar as principais metodologias de aprendizagem ativa, para que você saiba se elas estão sendo aplicadas na instituição que você estuda.

Aprendizagem entre pares

A aprendizagem entre pares, conhecida em inglês como Peer to Peer ou “ de igual para igual”, é uma metodologia que tem como principal objetivo fazer com que o conhecimento sobre determinado assunto seja construído a partir da interação de dois ou mais alunos.

Ou seja, quando o seu professor passar uma questão ou um caso para que você e mais colegas estudem juntos, isso é a aprendizagem entre pares. É fazer com que você e sua turma consigam desenvolver questões, achar soluções juntos, sem que o professor interfira.

Sala de aula invertida

Outra metodologia que coloca a aprendizagem ativa em prática é a sala de aula invertida. Nesse método você terá contato com os conteúdos antes de a aula acontecer de fato, por meio de materiais que o professor irá disponibilizar.

Assim, no momento da aula, você estará mais preparado para entender o assunto e poderá também conduzir o professor fazendo perguntas e levantando discussões. Ou seja, não é o professor que irá decidir o rumo da aula e sim os alunos, a partir do contato que tiveram com o tema.

Rotação por estações

A metodologia de rotação por estações é uma prática em que a sala de aula é dividida em grupos e deverá funcionar como um circuito, em que todos irão trabalhar o mesmo tema, mas de formas diferentes, abordando diversos estilo de aprendizagem como: visual, escrito, auditivo, leitura, entre outros.

Esse método é muito importante para você descobrir várias formas de estudar um mesmo assunto. Além de incentivar sua criatividade, comunicação e colaboração.

Aprendizagem baseada em problemas

A metodologia de aprendizagem baseada em problemas consiste em um problema que será apresentado para a sua turma, a partir de determinado tema e vocês, juntos, terão que descobrir como solucioná-lo.

É uma abordagem que vai trabalhar muito o conhecimento teórico sobre o assunto, e vai fazer com que você tenha que detalhar e se aprofundar no caso para que ele seja resolvido.

Gamificação

A gamificação é um método que utiliza elementos de jogo, como design e recompensas, para ensinar uma matéria, fazendo com que o aprendizado seja mais autônomo, desafiador e até prazeroso.

Essa metodologia pode ser colocada em prática por meio de ferramentas ou até mesmo em dinâmicas na sala de aula, como uma competição entre os próprios alunos.

Aprendizagem baseada em projetos

Diferente da aprendizagem baseada em problemas, que vai trabalhar a sua capacidade analítica, a aprendizagem baseada em projetos é uma metodologia prática que te ajuda a colocar a “mão na massa”.

Aqui são apresentados casos para os alunos, fazendo com que eles tenham que ir atrás de soluções reais e práticas para a solucioná-lo. Para o campo profissional, essa metodologia é muito importante para que você consiga entender de forma clara como será sua realidade.

Agora que você já sabe quais são as formas da aprendizagem ativa que podem ser aplicadas na instituição que você estuda, comece a observar se elas fazem parte do dia a dia e se os professores e coordenadores estão se preocupando com esse método.

Como tomar a iniciativa e ser mais ativo no seu aprendizado?

Além da aplicação na instituição, é essencial que você, como estudante, tome iniciativa para se tornar mais ativo no seu processo de aprendizagem. Essa metodologia não é aplicada só na sala de aula, mas também no dia a dia de estudo do aluno. Para te ajudar, separamos 8 formas de trazer a aprendizagem ativa para a sua rotina.

1- Faça perguntas

Depois de estudar um conteúdo, não deixe de anotar suas perguntas e levá-las para o professor. Mesmo que não seja especificamente uma dúvida, mas uma curiosidade sobre o tema. Além de fazê-la para o professor, você pode procurar a informação por conta própria.

2- Reflita sobre o conteúdo

Sempre reflita sobre o conteúdo estudado, faça conexões com outros assuntos, pense em reflexões que são importantes sobre o tema. No estudo ativo, você precisa trabalhar a sua capacidade de pensar além do que está no material, é preciso contextualizar e relacionar o assunto com a atualidade.

3- Coloque o estudo em prática

Um estudante passivo tende a separar o tema estudado e o seu dia a dia. Por isso, para ser um estudante ativo, é importante colocar o assunto em prática na sua realidade, relacionando e contextualizando com coisas da sua rotina.

4- Tenha suas estratégias de estudo

Criar suas próprias estratégias de estudo é muito importante para se tornar ativo no processo de aprendizagem. Cada um tem uma forma de aprender, por isso, seguir só o que o professor fala ou o que os seus colegas fazem pode não ser eficiente. Saiba o que funciona prá você e tenha sua própria rotina.

5- Procure materiais extras

Além dos materiais disponibilizados pelo professor, procure outros textos, vídeos, podcasts, matérias. Isso vai ampliar sua visão sobre o tema, fazendo com que você tenha acesso a diversas opiniões, conseguindo se aprofundar ainda mais no assunto estudado.

6- Resolva exercícios

Fazer exercícios é uma ótima forma de colocar o aprendizado em prática. Só assistir às aulas ou ler o material é muito básico, não vai fazer com que você aprenda o tema. Procure exercícios extras também, pode ser que você se acostume com a didática do seu professor, busque outras atividades que vão te ajudar a entender melhor o conteúdo.

7- Anote o que estudou

Anotar e fazer mapas mentais do que foi estudado é muito importante e vai te ajudar a desenvolver um pensamento mais reflexivo sobre o assunto. Não fique só lendo, coloque no papel e vá fazendo conexões, anotando dúvidas, até para não esquecer no momento que chegar na sala de aula.

8- Ensine alguém

Como vimos na Teoria da Pirâmide de Aprendizagem, ensinar alguém é uma ótima forma de aprender e é também um método que vai te ajudar a se tornar um aluno ativo. Fale com algum parente ou amigo sobre o assunto, você pode até fazer uma explicação para você mesmo, na frente do espelho, como se estivesse treinando para uma apresentação, por exemplo.

Isso faz com que você não fique só no ciclo de assistir aulas, ler materiais e realizar avaliações, conseguindo demonstrar de formas mais clara o que aprendeu daquela disciplina.

Esperamos que você tenha entendido o que é aprendizagem ativa e sua importância para o seu processo de conhecimento. Não deixe de colocar em prática as dicas que passamos para se tornar protagonista do seu ensino. Para continuar estudando sobre o tema, conheça 8 tipos de metodologias ativas, que são fundamentais para que você se torne protagonista do seu processo de aquisição de novos conhecimentos.

Fonte: valeonnoticias

0 IMG_1756
ACI e Lar Sírio
Livro Carreira Saudável 05
Congresso 03